Mobiliário urbano ecológico e resistente tem sido uma grande alternativa para as gestões municipais!

            Mobiliários urbanos (bancos, lixeiras, bicicletários, mesas, cadeiras, pergolados, parquinhos e até pontos de ônibus) são de uso externo, estes equipamentos ficam expostos ao sol, chuva, vento, umidade, cupins, salinidade, calor, maresia e frio, estas intemperes causam um grande prejuízo as gestões públicas que precisam manter estes equipamentos funcionando. Sabemos que o processo de compra destes equipamentos pela gestão pública não é tão complexo e problemático como é o processo de manutenção destes itens adquiridos e por isso se tornam um problema muito recorrente.

 

            Uma das soluções encontrada por alguns gestores é a aquisição de equipamentos produzidos com uma nova tecnologia, a madeira plástica, um material produzido através da reciclagem do lixo plástico que passa por um processo de limpeza, moagem e inserção de pigmento, transformando-se em um perfil termoplástico de alta resistência imune a pragas, não absorve água, resistente a maresia e salinidade, não solta farpas nem lascas e não é toxico.

 

             Este material tem um grande apelo sustentável pois além de retirar o lixo plástico dos aterros sanitário (lixões) e evitar que sejam incinerados, ele também evita a derrubada de árvores, pois, ao se assemelhar a madeira natural ele acaba por substituir essa evitando o desmatamento. Além da madeira plástica ser reciclável ela também é reciclável, ou seja, depois de seu uso ela não é descartada e sim moída e injetada novamente tornando-se um novo perfil.

 

            Além de substituir a madeira natural ela também substitui perfeitamente o aço e o concreto nestes mobiliários urbanos, bancos e mesas de concreto e metal tem um custo muito alto e exigem manutenção frequente.

 

           Os equipamentos de madeira plástica são em torno de 20% mais baratos que os de ferro e concreto e possuem uma resistência muito maior, existem empresas no mercado como a LANCI MADEIRA PLÁSTICA que dão até 10 anos de garantia sem a necessidade de manutenção, e em suas previsões estes equipamentos poderem durar mais de 50 anos!

 

           Vejam que maravilha, estamos caminhando para um futuro mais sustentável e com um custo a longo prazo muito mais barato, sem necessidade de passar verniz mensalmente na madeira ou tinta no ferro a madeira plástica veio para ficar e nas gestões públicas, também, tem a função de conscientizar a população da reciclagem do seu lixo demonstrando a utilização deles nos equipamentos distribuídos nas praças, parques, calçadas e escolas da cidade.